Em 2024, o Pix ganhará novos recursos que visam automatizar pagamentos e facilitar ainda mais a vida dos usuários. É o caso do Pix Automático, uma modalidade que estará disponível a todos os bancos e instituições financeiras a partir de outubro deste ano. Contudo, muitas pessoas confundem o Pix Automático com o Pix Agendado, ou Pix Programado, funcionalidade que já é oferecida por alguns bancos.

Essa função permite criar e customizar transferências Pix mensais, quinzenais e semanais de forma automática e segura. Ou seja, você cadastra os Pix das pessoas ou empresas que costuma pagar com frequência, e na data escolhida o pagamento é feito automaticamente.

A seguir, veja mais detalhes sobre como funciona o Pix agendado, suas regras e outros pontos importantes sobre esse assunto.

O que é o Pix agendado?

O Pix agendado corresponde a uma modalidade que possibilita a transferência programada de valores em data escolhida pelo usuário. Criado pelo Banco Central, esse recurso pode ser utilizado para efetuar diversos tipos de pagamentos, desde aluguel e prestação de serviços por pessoas físicas até doações e outras transações.

Diferentemente do Pix automático, onde o pagamento só pode ser feito para pessoa jurídica, o Pix agendado pode ser usado para pagamentos entre pessoas físicas. Além disso, no Px agendado, é o próprio usuário quem fornece as informações de pagamento, enquanto no Pix automático, esses dados são fornecidos por quem vai receber o pagamento.

Como funciona?

Em termos gerais, o Pix agendado funciona de modo semelhante às transferências bancárias. A diferença é que o pagamento não ocorre de forma instantânea. Com essa nova modalidade, o usuário escolhe a data em que o valor será transferido, o que pode ocorrer em até 90 dias.

A transferência com Pix agendado é gratuita e ilimitada para pessoas físicas, desde que as transações não tenham finalidade comercial. Enquanto isso, para as empresas, é possível que haja cobrança de tarifas.

Além disso, as instituições financeiras que oferecem esse recurso aos clientes têm que atender a algumas regras específicas, como:

  • Permitir que o usuário defina a data em que o Pix será efetuado;
  • Gerar um comprovante de agendamento sempre que esse recurso for usado para pagamento pelos usuários;
  • Oferecer ao usuário a possibilidade de cancelamento do agendamento antes da data prevista de pagamento em pagamentos via app ou internet banking;
  • Garantir que pagamentos próximos da data constem na seção “lançamentos futuros”.

Não há uma regra específica que determine a possibilidade de escolha da hora em que a transação será feita. Sendo assim, presume-se que a transferência aconteça nos primeiros minutos da data prevista para pagamento.

De acordo com o Banco Central, o Pix agendado corresponde a uma alternativa prática e segura de realizar pagamentos, não permitindo aberturas para golpes e fraudes. Segundo o órgão, todas as transações são rastreáveis, possibilitando a identificação das contas de origem e destino com rapidez mediante autorização judicial. Além disso, o BC ressalta que notificações relativas a pagamentos via Pix  são geradas somente através de aplicativos de instituições financeiras regulamentadas e não por SMS ou apps de mensagens.

Fale com
um especialista

Quer saber como nossos produtos e serviços ajudam você a superar seus desafios? Escreva pra gente


Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, desempenho e personalizar o conteúdo do site.
Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade