Plataforma de cobrança de crédito da QuiteJá, que integra portfólio da Sinqia, é reconhecida pelo embasamento em tecnologia e personalização

Infelizmente, a inadimplência ainda é uma situação comum nas instituições financeiras do Brasil. Segundo pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), de abril de 2022, 77,7% das famílias brasileiras estavam endividadas, sendo que 28,6% delas estão com suas contas atrasadas.

Dados do Banco Central (BC), no entanto, mostram que a inadimplência no consórcio está bem abaixo desse número e vem recuando nos últimos anos. Os índices de inadimplência do sistema de consórcios são calculados sobre os valores devidos pelos cotistas contemplados, pelo Banco Central.

Inadimplência no consórcio

No mesmo período em que foi realizada a pesquisa da CNC, em abril de 2022, o setor de consórcio registrou apenas 2,6% de inadimplência no segmento de imóveis, 3,48% no de veículos pesados e 5% no de veículos leves. Percebe-se, portanto, que são índices bem abaixo dos 28,6% apontados pela CNC.

O consórcio é entendido um tipo de investimento de baixo risco. Afinal, trata-se de uma modalidade com mecanismos como o fundo de reserva, seguros, exigência de garantias do contemplado e análise do histórico de crédito do interessado, o que minimiza o risco de inadimplência.

Contudo, é uma situação que ainda pode acontecer. Outro ponto de atenção é que o Banco Central atualizou recentemente as regras para inadimplência nesse setor.

O BC definiu que os participantes dos grupos podem atrasar no máximo três vencimentos consecutivos, prazo máximo de inadimplência. Se um participante ficar atrasado além deste prazo, ele poderá ser expulso. Antes não havia prazo definido para a retirada de participantes de consórcios.

A inadimplência, portanto, é um tema que as administradoras e os consorciados devem acompanhar com cautela – e a tecnologia pode ser uma aliada nesta jornada.

QuiteJá e Sinqia no combate à inadimplência

A QuiteJá, é uma das principais empresas do segmento de negociação de crédito, que nasceu com a finalidade de transformar a negociação de dívidas no Brasil por meio da digitalização e da humanização no atendimento.

Mais do que uma plataforma para renegociar dívidas, a QuiteJá busca ser a melhor alternativa para que administradoras de consórcio e outras empresas do setor financeiro consigam organizar suas finanças e, ao mesmo tempo, entregar a melhor e mais flexível plataforma para os credores.

Em apenas 5 anos, a empresa já ultrapassou a marca de 5,3 milhões de boletos pagos, totalizando valores superiores a R$ 900 milhõe s em cash recuperados.

Como funciona?

A QuiteJá desenvolve uma operação escalável, alinhando automatizações e inteligência artificial ao relacionamento com os clientes. A empresa oferece um conjunto de ferramentas que trabalham para gerar soluções e pronto suporte a qualquer expansão ou mudança das carteiras.

Confira os principais diferenciais da plataforma QuiteJá:

  • Solução 100% digital;
  • Operação escalável;
  • Alta eficiência e altas taxas de conversão;
  • Inteligência de dados para localizar e negociar melhor com o cliente;
  • Flexibilidade alta para atender às necessidades particulares do credor.

A QuiteJá sabe que, para ser efetiva, a cobrança deve considerar a jornada do devedor e saber oferecer a melhor negociação. Com uma estrutura flexível, a empresa entrega uma solução que age com inteligência e personalização para oferecer aos consorciados um caminho mais razoável para sair da inadimplência.

Quer conhecer melhor nossas soluções? Venha conversar com nossos consultores!

Fale com
um especialista

Quer saber como nossos produtos e serviços ajudam você a superar seus desafios? Escreva pra gente


Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, desempenho e personalizar o conteúdo do site.
Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade